Skip to content

Um júri (Júri) formado por especialistas geotécnicos divulgou hoje as descobertas das causas diretas do rompimento da barragem de rejeitos das operações de minério de ferro da Samarco Mineração S.A (Samarco) em Minas Gerais, Brasil, em 5 de novembro de 2015.

A Vale S.A. (Vale), a BHP Billiton Brasil LTDA (BHP Billiton Brasil) e a Samarco contrataram em conjunto a empresa Cleary Gottlieb Steen & Hamilton LLP (Cleary Gottlieb) para investigar a causa direta do rompimento. Para ajudar na investigação, a Cleary Gottlieb utilizou a consultoria do Júri quanto aos aspectos técnicos do rompimento e na realização de testes e análises.

O Diretor Comercial da BHP Billiton, Dean Dalla Valle, disse que o rompimento da barragem gerou um impacto devastador.

“Em novembro de 2015, a BHP Billiton se comprometeu a tornar públicas as descobertas desta investigação e estamos determinados a aprender com esta tragédia” disse Dalla Valle.

“Este importante estudo técnico irá melhorar nosso entendimento sobre o que ocorreu na Samarco. Estamos compartilhando estas descobertas para que o setor possa aprender a lição do rompimento da barragem, e para que o setor desenvolva e implemente normas que possam ajudar a prevenir que um acidente desses ocorra novamente.”

Dalla Valle disse que, à parte da investigação externa, a BHP Billiton também conduziu suas próprias avaliações nas outras barragens consideradas importantes em suas operações e em suas empresas de minério conjuntas operadas por outra parte.

“Como consequência deste acidente, realizamos separadamente uma avaliação detalhada de nossas importantes barragens, análise essa que confirmou que tais barragens são estáveis.  Tomaremos uma série de medidas visando melhorar ainda mais a gestão de risco nestas instalações."

“Analisamos de forma abrangente a gestão da barragem de rejeitos e fizemos estudos comparativos em relação às práticas de liderança global. Avaliamos nosso portfólio de barragens em relação a essas normas globais e estamos implementando medidas na melhoria da gestão de nossas barragens.”

“Conduzimos ainda uma avaliação em nossas empresas de minério conjuntas operadas por outra parte e identificamos uma série de oportunidades de melhorias. Tal avaliação fica consistente com o nosso compromisso de melhorar continuamente a gestão de risco e nossa determinação em aprender e compartilhar as lições aprendidas com esta tragédia.”

Descobertas do Júri

As descobertas do Júri divulgadas hoje são o resultado de uma investigação de 10 meses e de análises científicas envolvendo engenheiros geotécnicos de bastante experiência, assim como sismólogos, conduzidas pelo Dr. Norbert Morgenstern, professor de engenharia civil de uma universidade e autoridade no campo de engenharia geotécnica.

Uma visão geral completa das conclusões do Júri, dos materiais explicativos, da modelagem detalhada, dos dados obtidos, e ainda um vídeo e diagramas técnicos podem ser encontrados no site: Fundaoinvestigation.com

Avaliação da Barragem da BHP Billiton

A BHP Billiton liderou uma avaliação detalhada de suas importantes barragens em seu portfólio, utilizando conhecimentos especializados tanto internos como externos para confirmar a integridade estrutural dessas instalações. Tal avaliação incluiu uma análise detalhada do design da barragem, da construção e das operações.

A BHP Billiton decidiu criar um departamento centralizado de gestão de barragens, que contará com autoridades especialistas adicionais neste departamento da BHP Billiton. Além disso, serão avaliadas opções de tecnologia para melhorar ainda mais a gestão das barragens em todo o portfólio.

A BHP Billiton avaliou também as diretrizes mundiais para determinar quais as práticas líderes em gestão de barragens. Como medida imediata, a BHP Billiton aplicará o processo de análises de segurança de barragens desenvolvido pela Canadian Dam Association (Associação Canadense de Barragens) em todos os seus patrimônios do setor de minérios. Este processo é considerado o mais rigoroso do setor.

A BHP Billiton contribuiu, em separado, com uma avaliação iniciada pelo Conselho Internacional de Mineração e Metais (ICMM) na gestão de rejeitos que fornecerá orientações ao setor de como melhor gerir os riscos associados às barragens de rejeitos.

A BHP Billiton continuará a trabalhar com a ICMM no desenvolvimento de sua estrutura e compartilhará com a ICMM as descobertas do Júri e as lições aprendidas.

Avaliação da BHP Billiton Feita nas Empresas de Minério Conjuntas Operadas Por Outra Parte

A BHP Billiton também está revisando as empresas de minério conjuntas em seu portfólio, operadas por outra parte, visando identificar quaisquer oportunidades de melhoria e avaliar a estrutura e a abordagem consideradas ideais.

Como medida contingente, a BHP Billiton irá centralizar a gestão de todas as principais empresas de minério conjuntas operadas por outra parte, reunindo-as no grupo operacional denominado Minerals Americas (Minérios da Região das Américas).

Além disso, serão melhorados os processos de aplicação da gestão de riscos e será estabelecida uma nova norma global da BHP Billiton nas empresas de minério conjuntas operadas por outra parte.

A BHP Billiton e a Vale continuam ainda a revisar os arranjos operacionais de sua empresa conjunta, a Samarco.

A BHP Billiton permanece focada na melhoria contínua da segurança e da gestão de riscos em todas as suas operações, e continuará a buscar oportunidades para melhorar ainda mais conforme estas medidas venham sendo implementadas.

Subscribe to news alerts

No keyword(s) entered

Please ensure you enter a keyword and try searching again

Invalid email

Sorry, we are unable to subscribe you. Please ensure you have entered a valid email address and try again.

Subscription received

Thank you for subscribing to BHP Billiton news alerts. Please check your email for confirmation of your subscription.

Subscription confirmed

You have already signed up to our newsletter.

Loading the player...