Skip to content

A BHP Billiton forneceu hoje uma atualização a respeito dos trabalhos de resposta e recuperação após o rompimento da barragem de rejeitos de Fundão e da barragem de água de Santarém nas operações de minério de ferro da Samarco em Minas Gerais, Brasil, ocorrido em novembro de 2015.

O Diretor Comercial da BHP Billiton, Dean Dalla Valle, é responsável pela supervisão da resposta da BHP Billiton no Brasil. O Sr. Dean Dalla Valle informou que enquanto há uma quantidade considerável de trabalho a longo prazo, dentro desses seis meses houve enorme progresso nos trabalhos de resposta.

“Não podemos trazer de volta as vidas perdidas, porém continuamos focados em garantir que as famílias e comunidades afetadas por essa tragédia recebam suporte,” disse.

“A resposta tem sido ampla e rápida. A BHP Billiton Brasil está trabalhando com a Vale e a Samarco para reconstruir e restaurar o ambiente e as comunidades e para garantir compensação onde a restauração for impossível,” disse.

“Através da BHP Billiton Brasil, estamos estabelecendo uma presença a longo prazo no Brasil e ajudando a criar capacidade na equipe local para manter os compromissos estabelecidos no Acordo firmado com as autoridades brasileiras.”

Acordo e reassentamento da comunidade
No dia 5 de maio de 2016, o Tribunal Regional Federal em Brasília homologu um Acordo para fornecer uma estrutura com a qual tanto a Samarco, como seus acionistas e as autoridades brasileiras concordam que seja a melhor forma de gerenciar a resposta em andamento em relação à tragédia ocorrida na Samarco. 

O Acordo criará uma Fundação independente que estipulará uma ampla gama de programas visando abordar as consequências sociais, econômicas e ambientais em decorrência do rompimento da barragem. Os seus programas serão determinados pela área de ciência, e refletirão as necessidades da comunidade. Os resultados serão divulgados de forma transparente.

O processo de recrutamento de um Presidente para liderar a fundação está em andamento em vista da inauguração da organização em julho.  

O reassentamento das comunidades mais afetadas, incluindo Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, é um dos elementos críticos do Acordo. Para tanto, a comunidade de Bento Rodrigues em breve votará sobre onde reconstruir a cidade, escolhendo uma das três localidades selecionadas com base nos critérios eleitos pela comunidade como acesso, proximidade ao centro regional de Mariana e produtividade agrícola.

Aspectos sócio-econômicos e de meio ambiente
A restauração da infraestrutura comunitária continua e todas as pontes impactadas foram reconstruídas, e outros trabalhos de limpeza e reconstrução continuam em andamento em Barra Longa, Paracatu de Baixo e Gesteira. Mais de 60 por cento das construções públicas, comerciais e residenciais foram reconstruídas ou restauradas na região de Mariana.

As pessoas afetadas pelo rompimento da barragem estão recebendo suporte financeiro, mais de 5.200 pessoas estão recebendo cartões de suporte emergencial em Mariana, Barra Longa e Rio Doce e também os pescadores ao longo do rio nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo. 

Com relação à remediação ambiental, as áreas afetadas por alagamento estão sendo revegetadas de forma progressiva, incluindo 760 dos 800 hectares que precisam de revegetação a curto prazo ao longo dos rios Doce, Carmo e Gualaxo. Esse plantio irá proteger a margem do rio e reduzir a quantidade de sedimento carregada para o leito do rio durante as chuvas.  Um programa completo para restaurar a biodiversidade será implementado ao longo do tempo. 

Contenção dos rejeitos
A Samarco relata que dos rejeitos liberados como resultado do evento, aproximadamente 85 por cento foram retidos dentro de 85 km da barragem de Fundão. A Samarco construiu três diques de contenção (S1, S2 e S3) os quais estão trabalhando efetivamente para conter os rejeitos que saíram das instalações da barragem e prevenir que entrem nos rios Doce, Carmo e Gualaxo. Como resultado, a qualidade da água saindo da área atende às normas nacionais brasileiras de turbidez. A equipe da Samarco continua trabalhando em soluções para resolver o escoamento de sedimentos mais a jusante. 

Reinício das operações da Samarco
A Samarco confirmou que iniciou o processo de buscar autorização das autoridades relevantes para avançar nas opções que possam possibilitar o reinício de suas operações.  A Samarco é um contribuinte importante para a economia nacional e para a subsistência de milhares de pessoas. As operações da Samarco somente serão reiniciadas quando for seguro para fazê-lo, e quando todas as aprovações regulatórias forem concedidas e aceitas pelas autoridades e comunidades relevantes.

A Samarco continua fornecendo atualizações regulares sobre os trabalhos de resposta e remediação descritos acima que podem ser acessados online no link inglês e português.

 
Subscribe to news alerts

No keyword(s) entered

Please ensure you enter a keyword and try searching again

Invalid email

Sorry, we are unable to subscribe you. Please ensure you have entered a valid email address and try again.

Subscription received

Thank you for subscribing to BHP Billiton news alerts. Please check your email for confirmation of your subscription.

Subscription confirmed

You have already signed up to our newsletter.

Loading the player...